A DEUS É AMOR - E O AMOR DE DEUS

 

 



No dia 03 de Junho de 1962, foi fundada a Igreja Pentecostal "Deus é Amor", pelo Missionário DAVID MARTINS DE MIRANDA. 
 

ESCLARECIMENTO
 

"Este estudo foi adaptado de um folheto escrito pelo pastor João Flávio a muitos anos atrás, com o fito de proteger seu rebanho contra o aliciamento de alguns membros da igreja "Deus é Amor" e seu proselitismo. Foge às vezes do teor apologético devido ao ardor pastoral com que narra e expõe os erros desta denominação. Isto porque, não foi escrito com o objetivo de servir de matéria, mas tão somente de servir como um informativo interno da igreja a qual pastoreava na época, é este o caráter deste tratado."




Segue abaixo uma relação de doutrinas, usos e costumes que, dentro da Igreja Deus é Amor, são às vezes a causa de muitas confusões, pois infelizmente lhes faltam  estrutura teológica:



 

SECTARISMO


 Sectarismo significa: partidarismo ou espírito de seita (dicionário Língua Portuguesa – Carvalho). Esse partidarismo é patente dentro da referida Igreja, pois muitos se consideram possuidores da “sã doutrina”. Orgulham-se de ser a Igreja certa e quando chamam alguém de irmão é para levá-los para sua igreja. Aprenderam essa tática com os programas radiofônicos do seu líder, David Miranda, que berra pelas ondas do rádio: “Meu irmão espírita, católico, livre pensador e evangélico... participem conosco da corrente da libertação...”. Os evangélicos, de acordo com a “Deus é Amor”, estão no mesmo patamar dos Espíritas e Católicos, ou seja, estamos perdidos. A “Deus é Amor” é boa em convidar os outros evangélicos para as suas conferências, mas chegam a proibir terminantemente que seus membros participem de qualquer evento evangélico que esteja ocorrendo na cidade e chegam até a ameaçar o irmão que insistir em visitar uma conferência de outra denominação. Mas chegam fazer apelo para evangélicos passarem para seu ministério em seus congressos.



 

POSSUEM MUITOS USOS E COSTUMES DE HOMENS E AS COLOCAM COMO DOUTRINAS:
 

Leiamos a Palavra de Deus:

“Se morrestes com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: não toques, não provem, não manuseies (as quais coisas todas hão de perecer pelo uso), segundo os preceitos e doutrinas dos homens? As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria em culto voluntário, humildade fingida, e severidade para com o corpo, mas não têm valor algum no combate contra a satisfação da carne”. (Colossenses 2:20-22).

         Literalmente é o que vemos na Deus é Amor, os membros são obrigados a se submeterem a todo tipo de práticas extrabíblica. Certa feita um irmão me contou o seguinte: “Era uma ceia e de repente o presbítero diz que sentiu a direção de Deus e quem estivesse usando desodorante cheiroso não iria tomar a ceia naquele dia e ainda ficaria de disciplina. Depois disso o homem saiu cheirando pelos corredores e quando achava algum executava a sentença”. Isso não é praticado por todo o ministério, mas dá para mostrar o despreparo bíblico/teológico de seus pastores.


         Quando tratamos do assunto “Uso e Costumes” é preciso levar alguns fatores em consideração:

a)     Os costumes do povo que habitavam na região citada, pois a Bíblia citam vários costumes: pagãos e judaicos.

b)     O tempo ou ano em que foi escrita tal passagem. Veja, na época da história de Judá (Gênesis 38:14-15) certa mulher disfarçou-se de prostituta cobrindo-se com o véu, mas na epistola de Coríntios cap.11:6, nos tempos de Paulo, o véu era sinal de santidade para os Coríntios (isto será visto mais tarde na doutrina do cabelo). Como entender isso se não levarmos em conta o fator histórico e as culturas locais?

c)     Observar qual era a mensagem central do escritor bíblico, pois não devemos tirar apenas um verso de um texto, mas analisarmos todo o seu contexto.

d)     Devemos ter em mente qual foi a dispensação (período em que Deus usou para julgar o seu povo) em que foi escrita tal escritura.

e)     Devemos entender que os fatos históricos e culturais devem ser aproveitados na ótica social de nossos dias. Não devemos voltar ao passado, mas observarmos em que aquela passagem é aplicável hoje.

         Em posse de tais informações, que são adquiridas através de estudo sistemático das escrituras, podemos tirar algumas conclusões.



 

NA “DEUS É AMOR” A  MULHER NÃO PODER USAR CALÇA COMPRIDA
 

Na referida denominação as mulheres são terminantemente proibidas de usarem calças compridas, pois os líderes da igreja “Deus é Amor” alegam ser roupa de homem. Usam, para configurarem essa doutrina, o texto de Deuteronômio 22:5 que diz: “Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher, porque qualquer que faz isto é abominação ao Senhor teu Deus”. E de posse de tal versículo destilam um veneno mortal e um jugo pesado sobre as mulheres, exclui qualquer que desobedecem e as expõem ao ridículo. Geralmente as mulheres que sofrem tal vitupério são de pouca cultura e já têm em suas mentes a idéia que só a “Deus é Amor” é a Igreja certa, embora descordem de tanto castigo para quem precisou, às vezes por motivos de trabalho, usar uma calça comprida.

Vamos analisar o tal versículo ponto por ponto:

a)     O texto referido Deuteronômio 22:5 é escrito sob a antiga dispensação ou concerto que foi por Cristo totalmente abolido, leiamos:

“Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido” (II Coríntios 3:14).

“e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz” (Colossenses 2:14).

         Ou seja, as ordenanças da lei, das quais Dt.22:5 faz parte não são obrigações para a Igreja, pois o fim da lei é Cristo (leia ainda Romanos 10:4). Vemos então que se as mulheres tem que usar saia e a base bíblica é o texto de Deuteronômio os líderes da “Deus é Amor” precisaram arrumar outro argumento visto que tal interpretação é infundada e sem nenhuma base teológica.

b)     O texto fala de traje e não de saia, vestido ou calça comprida, pois naquela época os homens também usavam vestidos (leiam: Gênesis 28:20, Deuteronômio 8:4). O que podemos entender é que o texto (Dt.22:5) fala muito mais além de roupa e costumes, fala de diferenças gerais que qualifica os homens e mulheres na suas naturezas.

Jesus Cristo usou vestido

A “Deus é Amor” argumenta que vestido é coisa de mulher e calça é vestimenta de homem, sendo assim, o homem que usa vestido não é homem. Será que eles sabem que Jesus usava vestido? (leia: Marcos 5:28) E se sabem então como explicar o fato de Jesus e todos os homens bíblicos terem usado vestidos? Pelo visto a única argumentação lógica seria que os usos e costumes são coisas de época e mudam com o passar do tempo, mas como conciliar tal afirmação com o descalabro doutrinário da referida Igreja? A “Deus é Amor” tem escravizado o povo a mais de vinte anos e por que? O profeta Oséias no capítulo quatro e verso seis de seu livro esclarece: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porquanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não seja sacerdote (pastor, presbítero, missionário) diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos” (os parênteses são nossos).  Falta de conhecimento, o povo precisa se informar mais para que não sejam escravizados e vivam debaixo de jugos humanos. É por isso que essa denominação proíbe os seus membros de visitar outras igrejas, eles têm medo que os seus adeptos encontrem a verdade.



 

A LASCÍVIA


         Se perguntarmos para muitos membros da referida denominação o que é lascívia eles não saberiam responder, mas esta palavra é bíblica (leia: Gálatas 5:19). Lascívia significa: “sensualidade”, ou seja, quem prática a lascívia demonstra a sua sensualidade mostrando vulgarmente o seu corpo independente da roupa que se esta usando seja vestido ou calça, seja homem ou mulher (a palavra é para todos). É ai que mora o pecado e não em uma roupa determinada. No N.T.  não interessa qual é a roupa o que interessa é a forma e a motivação de como aquela roupa está sendo usada. A mulher pode estar usando um vestido, uma sai ou uma calça comprida o que importa é se essa roupa está despertando sensualidade; se for muito apertada cavada ou transparente tornando-a assim extremamente sensual chamando a atenção em demasia para si. É ai que o fruto da carne se manifesta e o pecado da lascívia é gerado. Homens e mulheres, pois Gálatas 5:19 foi escrito par ambos, devem ser discretos em suas vestimentas. Quando dizemos discretos não estamos falando de roupas feias ou velhas e rotas, como por exemplo, gravatas de bolinha com mais de um palmo de largura por um palmo de comprimentos, vestidos tão longos e de manga comprida em um calor de 40 graus, isso é ridículo. O pior disso tudo é que transparece o ensino de que quanto mais fora de moda mais humilde a pessoa é. Isso não é verdade, pois humildade é gerada no coração e não na vestimenta. Vestimenta é assunto de bom gosto e os servos de Deus sabem ter esse bom gosto. Mesmo o irmão mais pobre pode se vestir elegantemente, pois isso é uma questão de sabedoria e o crente é sábio.


         Devemos observar, em nosso vestuário, alguns aspectos:

A roupa deve ser de bom gosto e apropriada para o lugar e momento.

Seja calça ou vestido deve-se observar se está marcando demais o corpo e procurar evitar decotes extravagantes.

No caso de homem, observar se não está quente demais para usar gravatas e se for o caso procurar uma gravata atual e dentro dos padrões. Evite gravatas antigas e fora da moda.

Antes de sair de casa de mais uma olhada no espelho e pergunte ao Espírito Santo como você está.

Não podemos nos esquecer da admoestação paulina que diz:

“Tudo é puro para os que são puros, mas para os corrompidos e incrédulos nada é puro; antes tanto a sua mente como a sua consciência estão contaminadas”(Tito1:15).

         Pergunte-se: “Tudo tem sido puro para mim?”. Certos líderes deveriam se questionar mais a esse respeito, pois muitas vezes tangem doutrinas para jogarem sobre o povo, principalmente sobre a mulher em nosso caso, fazendo-se assim condenáveis pela sua impureza interna. Na cabeça desses líderes tudo é impuro, tudo é prostituição, quando deveria ser puro mesmo quando o que é contemplado é a impureza. Que você tenha essa mente limpa, caso contrário você não poderá nem ir a banca de jornal comprar uma revista evangélica.

         Em resumo, não importa que roupa se está usando, o que interessa é se tal vestimenta é decente ou não.



 

NA “DEUS É AMOR” A MULHER NÃO PODE USAR MAQUIAGEM E ADORNOS


         Na referida igreja as mulheres são proibidas de passar qualquer tipo de maquiagem e usar qualquer adorno. Isso não teria nada demais, não somos contra quem pratica tais coisas, mas a questão é que eles acusam e apontam os que não praticam as suas doutrinas.  Certa feita tinha em nossa igreja, uma irmã que fora envenenada com o pseudo-ensinamento puritano da “Deus é Amor”. Ela sai sorrateiramente no meio da igreja, em noite de santa ceia, dizendo que as irmãs que tinham passado batom não podiam tomar a ceia, pois o “Espirito Santo” estava dizendo que só as que tinham lábios sem aquela tinta é que deveriam tomar a ceia.  Quando fomos indagar a onde a irmã tinha lido essa passagem na Bíblia ela nos respondeu que não sabia, mas que o “Espírito” tinha revelado. Depois de explicarmos a verdade a essa irmã, ela foi assediada mais ainda pelo proselitismo da “Deus é Amor” e acabou sendo levada para lá pela sua falta cultura e estrutura bíblica. É assim que a referida igreja age, usando a “revelação do Espírito”, revelações essa que não se encontram na Bíblia e que acabam se tornando maldições sobre o povo (Gálatas 1:8-9).

         Agora será que Deus proibiu a mulher de usar ornamentos e maquiagem, vejamos:

“Também te ornei de enfeites, e te pus braceletes nas mãos e um colar ao pescoço. E te pus um pendente no nariz, e arrecadas nas orelhas, e uma linda coroa na cabeça. Assim foste ornada de ouro e prata, e o teu vestido foi de linho fino, de seda e de bordados; de flor de farinha te nutriste, e de mel e azeite; e chegaste a ser formosa em extremo, e subiste até a realeza. Correu a tua fama entre as nações, por causa da tua formosura, pois era perfeita, graças ao esplendor que eu tinha posto sobre ti, diz o Senhor Deus” (Ezequiel 16:11-13).     

         O texto acima é dirigido ao povo de Deus que é comparado a uma mulher que recebe adornos e enfeites de seu marido. No caso Deus é o marido que enfeita a sua esposa com braceletes, colar, pendente de nariz, brincos nas orelhas, coroa na cabeça, ouro e prata e vestidos de linho fino. O interessante é que o Senhor não vê preconceito em todos os enfeites de sua amada, muito pelo contrário, Ele afirma que gosta e que colocou tais adornos. Agora se Deus enfeitou a sua amada sem preconceito como alguém poderia por tal proibição nos dias atuais? Se Deus não condenou as mulheres usarem maquiagem e adornos, com que autoridade a “Deus é Amor” condena?



 

EXPLICANDO I PEDRO 3:2-4


“... considerando a vossa vida casta, em temor. O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos, mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranqüilo, que és, para que permaneçam as coisas”.

Veja a explicação dada sobre o texto acima pelo Dr. Ryrie:

“Este versículo não proíbe o uso de jóias; se alguém quiser  argumentar assim terá que afirmar que também proíbe o uso de roupa! O texto condena, isto sim, a ostentação (extravagancia), e estimula o recato e a mansidão”.

         “...íntimo do coração...” O texto fala, como já foi esclarecido, sobre o interior e mostra não que é pecado usar adornos e jóias, mas que o mais bonito da mulher tem que ser o interior. Entretanto usar tal texto para proibir as irmãs de se adornar é uma ofensa ao bom senso. Não existe nenhuma proibição no texto referido, mas uma analogia sobre os ornamento externos e os ornamentos do coração. 

Vejam o que é dito no livro; “Vida Cotidiana nos Tempos Bíblicos, Ed, Vida”:

         A Bíblia menciona jóias pela primeira vez quando o servo de Abraão presenteou a Rebeca com brincos e pulseiras (Gênesis 24:22). Jeremias descreveu bem a atração que as mulheres judia tinha pelas jóias, quando disse: “Acaso se esquece a virgem dos seus adornos?”(Jeremias 2:32). As mulheres hebréias usavam pulseiras, colares, brincos, anéis de nariz, e cadeias de ouro.

         Tanto as mulheres como os homens hebreus usavam braceletes ou pulseiras (Gênesis 24:30). Hoje, os povos do Oriente próximo consideram o bracelete de uma mulher como emblema de elevado status ou realeza, como provavelmente era nos tempos de Davi (II Samuel 1:10). .... O bracelete da mulher comum podia ter sido usado no pulso, como o é hoje (Ezequiel 16:11).



 

NA “DEUS É AMOR” AS MULHERES NÃO PODEM CORTAR O CABELO
 

         Os líderes da referida igreja dizem que a mulher que corta os seus cabelos vai para o inferno. É tanta incoerência que alguns chegam a afirmar que o cabelo, pela sua importância, é guardado em uma caixa de ouro celestial. Veja que absurdo, chegam a inventar lendas para provarem o que não é bíblico.

         Procuram usar texto de Coríntios para dar substância a essa doutrina, por isso vamos analisá-lo:

 I Coríntios 11: 3 – 16

“Quero, porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo. Todo homem que ora ou profetiza com a cabeça coberta desonra a sua cabeça. Mas toda mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta desonra a sua cabeça, porque é a mesma coisa como se estivesse rapada. Portanto, se a mulher não se cobre com véu, tosquie-se também; se, porém, para a mulher é vergonhoso ser tosquiada ou rapada, cubra-se com véu.  Pois o homem, na verdade, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus; mas a mulher é a glória do homem. Porque o homem não proveio da mulher, mas a mulher do homem; nem foi o homem criado por causa da mulher, mas sim, a mulher por causa do homem. Portanto, a mulher deve trazer sobre a cabeça um sinal de submissão, por causa dos anjos. Todavia, no Senhor, nem a mulher é independente do homem, nem o homem é independente da mulher. pois, assim como a mulher veio do homem, assim também o homem nasce da mulher, Mas tudo vem de Deus. Julgai entre vós mesmos: é conveniente que uma mulher com a cabeça descoberta ore a Deus? Não vos ensina a própria natureza que se o homem tiver cabelo comprido, é para ele uma desonra; mas se a mulher tiver o cabelo comprido, é para ela uma glória? Pois a cabeleira lhe foi dada em lugar de véu. Mas, se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume, nem tampouco as igrejas de Deus”.

Vamos  observar alguns comentários do texto referido por autoridades em teologia:

A  Bíblia Explicada - editora CPAD diz o seguinte:

 “A MULHER COBRIA A CABEÇA NOS DIAS DE PAULO, COMO SINAL DE MODÉSTIA E SUBORDINAÇÃO AO MARIDO, E PARA DEMONSTRAR A SUA DIGNIDADE. O VÉU SIGNIFICAVA QUE ELA DEVIA SER RESPEITADA E HONRADA COMO MULHER. SEM VÉU, ELA NÃO TINHA DIGNIDADE; OS HOMENS NÃO RESPEITAVAM MULHERES SEM VÉU, POIS DESTE MODO ELAS SE EXIBIAM PÚBLICA E INDECOROSAMENTE. SENDO ASSIM, O VÉU ERA UM SINAL DO VALOR, DA DIGNIDADE E DA IMPORTÂNCIA DA MULHER CONFORME DEUS A CRIOU (CONCEITO DA ÉPOCA). O PRINCÍPIO SUBJACENTE NO CASO DO VÉU ,  AINDA   É  NECESSÁRIO  HOJE. A MULHER CRISTÃ DEVE VESTIR-SE DE MODO MODESTO E CUIDADOSO, HONROSO E DIGNO, PARA SUA SEGURANÇA  E SEU DEVIDO RESPEITO   AONDE QUER QUE FOR. A MULHER ,  AO VESTIR-SE DE MODO MODESTO E APROPRIADO PARA A GLÓRIA DE DEUS, RESSALTA  A  SUA PRÓPRIA DIGNIDADE, VALOR E HONRA QUE DEUS LHE DEU. ERA COSTUME ORIENTAL, NO TEMPO DOS APÓSTOLOS, A MULHER COBRIR O ROSTO  COM O VÉU QUANDO ANDAVA NAS  RUAS ,  PORÉM PODIA DAR-SE O CASO, ENQUANTO ELA  LAVAVA ROUPA  NO  CÓRREGO, PASSAR ALGUM HOMEM, E ENCARÁ-LA. MESMO ASSIM, NO CASO  DE NÃO TER O VÉU DISPONÍVEL, TERIA UM RECURSO: COBRIR O ROSTO, COM O  SEU CABELO COMPRIDO. ASSIM ELA TER CABELO COMPRIDO LHE ERA “HONROSO”, MOSTRANDO QUE NÃO ERA MULHER DESTITUÍDA DE PUDOR.”

          Antes dos meus comentários, citarei a explicação do Manual Bíblico, um dos melhores compêndios,  do Dr. Halley:

 “ERA COSTUME NAS CIDADES GREGAS E ORIENTAIS AS MULHERES COBRIREM A CABEÇA, EM PÚBLICO, SALVO AS MULHERES DEVASSAS (PROSTITUTAS). CORINTO ESTAVA CHEIA DE PROSTITUTAS, QUE FUNCIONAVAM NOS TEMPLOS (DE AFRODITE). ALGUMAS MULHERES CRISTÃS, PREVALECENDO-SE DA LIBERDADE   RECÉM ACHADA  EM  CRISTO, AFOITAVAM-SE EM PÔR DE LADO O VÉU NAS REUNIÕES DA IGREJA, O QUE HORRORIZAVA AS OUTRAS MAIS MODESTAS. DIZ-LHES O APÓSTOLO QUE NÃO AFRONTEM A OPINIÃO PÚBLICA COM RELAÇÃO AO QUE É CONSIDERADO CONVENIENTE À DECÊNCIA  FEMINIL. HOMENS E MULHERES TÊM O MESMO VALOR A VISTA DE DEUS. HÁ, PORÉM, CERTAS DISTINÇÕES NATURAIS ENTRE HOMENS E MULHERES, SEM AS QUAIS A SOCIEDADE HUMANA NÃO PODERIA EXISTIR. MULHERES CRISTÃS VIVENDO EM SOCIEDADE PAGÃ(PESSOAS QUE NÃO CONHECEM A DEUS), DEVEM SER CAUTELOSOS SEM SUAS INOVAÇÕES, PARA NÃO  TRAZER DESCRÉDITO À SUA RELIGIÃO. GERALMENTE VAI MAL  QUANDO AS MULHERES  QUEREM PARECER HOMENS.”



 

NÃO DEVEMOS DAR VALOR AO QUE NÃO É VALORIZADO
 

          Gostaria de chamar a sua atenção para dois textos sobre o tema referido. LEIAMOS:

“ENTÃO, SE RAPARÁ”; (AQUI ESTÁ SE REFERINDO A PURIFICAÇÃO DO LEPROSO, INDEPENDENTEMENTE SE FOR HOMEM OU MULHER) - LEVÍTICO 13:33.

“ENTÃO, A TRARÁS PARA A TUA CASA, E ELA (A MULHER) RAPARÁ A CABEÇA”.(lei acerca da mulher prisioneira) - DEUTERONÔMIO 21:12

           Nestes dois textos vemos a Lei de Deus determinar que o cabelo da mulher fosse rapado. No primeiro caso temos a purificação da mulher leprosa, que quando curada da lepra tinha que rapar totalmente a sua cabeça. Depois, o caso da mulher que era presa nas guerras e trazida para o meio do povo de Deus, esta para ser recebida entre o povo de Deus tinha que rapar a sua cabeça. Será que depois de lermos estes dois textos o cabelo continuará ter tanto valor e até determinar a salvação de alguém? Meu querido irmão não valorize o  que  não merece  tanto crédito.

 Veja, Deus poderiam curar a mulher leprosa sem ser necessário determinar que sua cabeça fosse rapada. Creio que a mulher capturada  na guerra poderia ser recebida entre o povo Judeu sem mexer no seu cabelo,  mas acredito que nesses textos Deus quer nos ensinar algo maravilhoso.

PENSE NISSO: “SE O CABELO  FOSSE TÃO   IMPORTANTE, COMO MUITAS VEZES É PREGADO, SERÁ QUE NESSES DOIS TEXTOS DEUS ORDENARIA O SEU CORTE A   PONTO DE QUE ESSAS MULHERES FICASSEM RAPADAS.”

 A minha procura pela interpretação correta, do texto referido, ocorreu pela comparação com Gênesis 38:14-15. Lendo bem os dois textos chega-se a conclusão que o pregado sobre o cabelo e o véu (o caso da “Deus é Amor” é com o cabelo) é um tanto de falta de informação e conhecimento da cultura bíblica. Para os coríntios o cabelo (que era dado em lugar do véu), é sinônimo de santidade e honra, mas o mesmo véu em Gênesis é usado como disfarce para Tamar (nora de Judá) passar-se como uma prostituta. Como entender isso, se não levarmos em conta os costumes da época e seus valores históricos? Foi com essa comparação que percebi a importância histórica dos fatos. Quando um pregador ignora isso acaba pregando incoerências.

 SAIBA DE UMA COISA: NADA É MAIOR DO QUE O SACRIFÍCIO DE CRISTO NA CRUZ   DO CALVÁRIO. O CABELO, O VÉU, NADA DISSO PODE ANULAR O AMOR DE DEUS PELAS MULHERES. Saiba que o tamanho do seu cabelo da mulher não muda a graça de Deus. 



 

PRATICAM O DIALOGO COM OS DEMÔNIOS:
 

A Bíblia é clara, o Diabo e seus demônios são mentirosos e neles não há verdade (Jo.8:44) e que nos últimos dias, alguns religiosos, dariam ouvidos a espíritos de demônios. Leiamos:

 “Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”. (ITm4: 1)

“Mas Jesus o repreendeu ( o demônio), dizendo: Cala-te, e sai dele”.(Mc. 1:25).

Ficar conversando com demônios não é recomendável e nem neotestamentario.  Há sempre o perigo de estarmos sendo enganados pelo inimigo. Veja, o próprio Senhor Jesus não dava lado para esses espíritos imundos e os mandava sair logo de uma vez. Quando oramos pela libertação de uma pessoa quanto mais rápido melhor. Devemos entender que para o possesso aquela situação é constrangedora e sofrível. Devemos nos preocupar com o estado do endemoninhado e usarmos toda nossa fé e empenho para a libertação ocorrer rapidamente. O que vemos, entretanto na prática, é muito triste. Pessoas sendo arrastadas por corredores enormes e as vezes até de joelhos, iniciando assim o diálogo com o demônio. Nesse período a pessoa fica cansada e até machucada pela luta corporal que acontece. Muitas vezes tudo isso poderia ser resolvido com o uso de uma frase determinada pelo obreiro, que é: “Sai dele(a) em o nome de Jesus”(Mc.16:17) e pronto, o sofrimento terminaria. Tudo isso poderia ser evitado com amor e carinho e sem abuso da autoridade que Deus nos dá, mas preferem o sensacionalismo.



 

USA DE MANEIRA EXAGERADA E ANTIBÍBLICA O DOM DA PROFECIA:
 

Na “Deus é Amor” o Dom da profecia é usado, quase sempre, como se usa a adivinhação nas religiões esotéricas. Isso é mal, pois as pessoas não estudam afundo a Bíblia, pois como na “Congregação Cristã do Brasil” os membros da “Deus é Amor” vai em busca de “profecias” de uma maneira equivocada. Por isso desprezam também o estudo sistemático das Escrituras e se colocam como “os pequeninos que o pai revela as coisas”, mas que na verdade estão sendo enganados pelo inimigo  – o diabo. 

         Sobre profecia é preciso aprender algumas coisas e descobrirmos a sua verdadeira posição nos dias atuais.

         Sobre o estilo de profetas e de profecias do Velho Testamento é nos dito o seguinte: “Pois todos os profetas e a lei profetizaram até João” (Mateus 11:13), ou seja, no Novo Testamento é nos apresentado uma nova maneira de profetas e profecias. Como o nosso estudo envolve apenas profecias não iremos entrar no mérito de como funcionaria o profeta hoje, mas iremos ver como deve ser entendida a profecia no contexto do Novo Testamento. Devemos ter em mente que no Velho Testamento as pessoas eram visitadas pelo Espírito de Deus e não eram habitadas por Ele, vejam: “... e o espírito do Senhor possantemente se apossou dele...” (Juízes 15:14). No caso citado, Sansão diante dos inimigos recebia a virtude do Espírito e os vencia, mas Sansão não era habitação do Espírito de Deus. É também o caso de Moisés, Davi, Salomão e os profetas. Eliseu só profetizava quando o tangedor tocava o seu instrumento; “Agora, contudo, trazei-me um harpista. E sucedeu que, enquanto o harpista tocava, veio a mão do Senhor sobre Eliseu” (II Reis 3:15), ou seja, só nesse momento Eliseu era visitado pelo Espírito e trazia a Palavra Profética sobre o povo. É claro que o profeta era um homem de Deus e sempre procurava a direção do Senhor, mas era mais complicado e difícil, pois na velha dispensação as coisas eram feitas na força; “Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos exércitos” (Zacarias 4:6).

         Foi nesse contexto que o Senhor Jesus Cristo disse que “o menor no Reino dos céus é maior do que ele (João Batista” – Mateus 11:11).   Veja primeiro Jesus diz que não havia maior profeta do que João e depois acrescenta que o menor no Reino dos céus (Reino esse que ele estava implantando - Marcos 1:15) seria maior que João, mas por que? É que hoje, na dispensação ou período do Espírito nós não somos mais visitados por Ele, mas somos habitação permanente dele (leiam I Coríntios 3:16). O próprio Senhor disse o seguinte aos seus discípulos: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros”. “... mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em seu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito” (João 14:16-18 e 26). Podemos deduzir logicamente que até aquela época os homens não eram “moradas” do Espírito Santo, mas a partir do dia de pentecostes (Atos 2) isso foi mudado e o Consolador se fez presente de uma maneira mais ativa no planeta Terra. Observem: “Pois João batizou com água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo” (Atos 1:5). “Chegando o dia de pentecostes... Todos ficaram cheios do Espírito Santo...” (Atos 2:1-4). Hoje nós estamos debaixo de um melhor pacto e superiores promessas (Hebreus 8:6), por isso devemos assim viver.

 Agora quando um cristão fica correndo atrás de profecias ele está desprezando essa nobre promessa do Senhor, pois o Apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, disse o seguinte: “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Romanos 8:14). Paulo disse que filho que é filho, é guiado pelo Espírito de Deus e não por profecias. O cristão deve entender que Deus quer ter com ele um particular constante em sua vida e não somente um momento dentro da Igreja. E pense bem, se Deus não faz acepção de pessoas (Atos 10:34) por que ele falaria com um irmão determinado e não falaria com você, visto ser a você a mensagem de Deus? Acredito que o motivo central de alguém lhe dirigir uma profecia é porque você não está em contato pleno com Deus, daí fazer-se necessário o Senhor usar alguém para falar com você. 



 

O MELHOR PROFETA COM A MAIS LINDA PROFECIA
 

O cristão precisa ter em mente que o melhor profeta é a Bíblia sagrada e a melhor profecia é o que nela está escrito. Todo servo do Senhor que ler e estudar a Palavra de Deus com um espírito sincero o Espírito do Senhor lhe revelará a Divina vontade. O nosso conselho é que você tome cuidado com tantas “profetadas” que sai por ai. Há muitos açougueiros ou profetas carnais que mandam o povo fazer filas e começa a dar profecias à revelia. Saibam que isso não é bíblico e fujam das igrejas que tem essa atitude fora dos parâmetros do Novo Testamento e da dispensação do Espírito.  



 

PROFECIA OU INVENÇÃO?
 

 Não queremos fazer julgamentos descabidos, mas há certas profecias que são parecidas como as previsões dos astrólogos na virada do ano, vagas e aplicáveis em qualquer circunstancia. Por exemplo: dor de coluna, dor de cabeça, dor no globo ocular, dor nas juntas, dor no corpo, problemas conjugais, problemas familiares, desemprego, dividas a serem pagas... e coisas do gênero. É lógico que em uma reunião sempre terá alguém com alguns dos problemas acima; é ai que começa a manipulação da verdade. Certos profetas começam a receber “revelações” de que tem gente naquele recinto com dor na coluna, dor nas costas... E dizem que Deus está revelando. Quando oram pelas pessoas e nada acontece, jogam a culpa em cima do ouvinte e argumentam que a cura não ocorreu por falta de fé da pessoa. Assim eles se intitulam profetas, mas não têm nenhuma responsabilidade naquilo que profetizaram se por ventura a profecia der errado.São profetas do óbvio, e isto não se aplica somente à Deus é Amor!

 É claro que Deus revela até dor de cabeça, mas revela para fazer um milagre e não só por revelar!

.....Vejamos então como discernir se um profeta e sua profecia são de Deus ou não.



 

COMO DISCERNIR UM PROFETA E SUA PROFECIA
 

- PELOS FRUTOS QUE O PROFETA APRESENTA NA SUA VIDA. OBSERVE A SUA MANEIRA DE VIVER - LEIA: S.MT.7:16-18
 

“Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos; porém a árvore má produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má dar frutos bons”.

- A PROFECIA QUE SAIU DA BOCA DO PROFETA GLORIFICA A CRISTO?   SE NÃO GLORIFICAR NÃO   PROVEM   DELE. LEIA: JO. 16:14 E AP.19:10

“Ele me glorificará, porque receberá do que é meu, e vo-lo anunciará”. “... adora a Deus; pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia”.

- A PROFECIA CONCORDA COM A PALAVRA DE DEUS, POIS TODA PROFECIA ESTARÁ DE ACORDO COM A PALAVRA.  LEIA:  JO.15:7; IJO.14.

“Se vós permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será feito”. “ E esta é a confiança que temos nele, que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve”.

- VEJA SE A PROFECIA SE CUMPRIU. LEIA: DT. 18:20-22.

“ Mas o profeta que tiver a presunção de falar em meu nome alguma palavra que eu não tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conheceremos qual seja a palavra que o Senhor falou? Quando o profeta falar em nome do Senhor e tal palavra não se cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o Senhor não falou; com presunção a falou o profeta; não o temerás”.

- MESMO QUE SE CUMPRA, CUIDADO. MESMO CERTAS, HÁ PROFECIAS QUE NÃO PROVÉM DE DEUS. DT. 13:1-5 - NEM TUDO QUE PARECE BOM E ESPIRITUAL É REALMENTE VERDADEIRO.

“ Se levantar no meio de vós profeta, ou sonhador de sonhos, e vos anunciar um sinal ou prodígio, e suceder o sinal ou prodígio de que vos houver falado, e ele disser: Vamos após outros deuses que nunca conhecestes, e sirvamo-los, não ouvireis as palavras daquele profeta, ou daquele sonhador; porquanto o Senhor vosso Deus vos está provando, para saber se amais o Senhor vosso Deus de todo o vosso coração e de toda a vossa alma. Após o Senhor vosso Deus andareis, e a ele temereis; os seus mandamentos guardareis, e a sua voz ouvireis; a ele servireis, e a ele vos apegareis. E aquele profeta, ou aquele sonhador, morrerá, pois falou rebeldia contra o Senhor vosso Deus, que vos tirou da terra do Egito e vos resgatou da casa da servidão, para vos desviar do caminho em que o Senhor vosso Deus vos ordenou que andásseis; assim exterminareis o mal do meio vós”.

- ESTA PROFECIA ESTARÁ PRODUZINDO LIBERDADE OU ESCRAVIDÃO? LEIA: RM.8:15; IITM.1:7:

“Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes com temor, mas recebestes o espírito de adoção, pelo qual clamamos: Aba, Pai!” “Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação”.

- SAIBA QUE  A  UNÇÃO  DE  DEUS  TE  REVELARÁ  SE  DEUS LIBEROU A REFERIDA PROFECIA, POR ISSO É IMPORTANTE ESTAR EM COMUNHÃO COM DEUS. IJO.2:20 E 27.

“ Ora, vós tendes a unção da parte do Santo, e todos tendes conhecimento”. “E quanto a vós, a unção que dele recebestes fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como vos ensinou ela, assim nele permanecei”.



 

Ênfase Exagerada Sobre Dízimos E Ofertas
 

 Gostaria de deixar claro que o dízimo e as ofertas são santos e do Senhor (Ml.3:7-18). Essas contribuições são tiradas em todas as Igrejas que realmente crêem na Palavra de Deus. A Deus é Amor de maneira alguma erra em ensinar isso ao povo, entretanto, tudo o que é ensinado de maneira exagerada foge do propósito e padrão divino (Ec.7:16). Certo pastor disse com razão que: “heresia não é totalmente uma mentira, mas um exagero da verdade”. Há, com certeza, fundamentos nessa afirmação fazendo com que nos preocupemos com nossas igrejas e seu nível espiritual. É como nos alimentarmos só com um tipo de comida, por melhor que ela seja, trará prejuízos a nossa saúde, ficaremos sem as vitaminas e proteínas necessárias. No caso da Deus é Amor, suas reuniões, na maioria das vezes, se resumem na mensagem dos “dízimos e ofertas”. Tenho ciência de membros que deixaram de tomar a santa ceia por que seus "cartõezinhos" do dízimo não estavam em dia. Isso é um absurdo! Devemos ensinar essas coisas em nossas igrejas, devemos pregar uma doutrina equilibrada.

Veja o que o Senhor Jesus fala: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas” (Mt.23:23). Não podemos dar ênfase em certos mandamentos bíblicos e esquecermos dos demais! 



 

CONCLUSÃO
 

Gostaria de frisar que não tenho nada contra a Igreja "Deus é Amor" e seus membros que na maioria das vezes são pessoas simples e boas, mas as suas práticas são antibíblicas e precisam ser corrigidas. Foi com esse propósito que resolvemos explanar alguns pontos sobre a questão. Não frisamos, por exemplo, o escândalo dos Filhos do fundador David Miranda, o qual foi exibido em algumas emissoras de TV, por não levar a nada. Se bem que isto mostra que mesmo aqueles que querem pousar de "mais santos" do que os outros, sempre acabam caindo na armadilha da soberba, e foi esta, justamente a causa da queda de Lúcifer. 



 Pr. João Flávio Martinez
 

CENTRO APOLOGÉTICO CRISTÃO DE PESQUISAS
(artigo enviado por Anderson Araújo)

Nota 1: Neste ponto, SolaScripturaTT discorda do autor J.F.Martinez: O dom de profecias, no sentido de trazer novas palavras que são literalmente palavras de Deus, palavras que Deus escolheu e pronunciou ou pôs na mente e nos lábios do profeta, encerrou-se em Apo 22. Ver: http://www.geocities.com/wbtbrazil/rcrispcesscao.html


 



Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).




(retorne a http://solascriptura-tt.org/Seitas/ Pentecostalismo/
(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Seitas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )