É Você [realmente] Chamado [por Deus] Para Ser Um Pastor?



Como pode um homem [quer um jovem rapaz, quer um adulto] saber se ele foi chamado [por Deus] para ser um pastor? Como pode ele saber o que é que Deus o está chamando para fazer? Abaixo estão algumas questões a serem consideradas por aqueles que podem estar na fase de sentirem, na fase de ponderação de seus chamamentos.

Por que é importante que cada um, com todo cuidado e oração, considere sua própria chamada, em especial uma chamada para ser um pastor? Estou convencido de que o entrar no ministério pastoral sem o chamado de Deus é um dos maiores enganosos truques do diabo. Isto é assim porque aquele que é enganado e atraído para o ministério pastoral sem ter [a real] chamada de Deus sofrerá grande perda pessoal ou até mesmo [completo] naufrágio em suas vidas e nas vidas dos seus entes queridos. Mas, o que é pior, aquele que se aventura a entrar no ministério pelas razões erradas será impotente para evitar a profanação do santo nome de Deus. O pastor não chamado [por Deus], a pessoa que assume qualquer posição sem ter sido chamada [por Deus], é uma das armas mais eficazes de Satanás. (Ver 1Timóteo capítulo 4; 2Timóteo capítulos 3-4; 2Pedro capítulo 2; Judas; e Apocalipse capítulos 2-3).

......“1 ¶ MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; 2 Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; ...” (1Tm 4 ACF)
       “1 ¶ SABE, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. 2 Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, ... 7 Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade. ... ...” (2Tm 3 ACF)
      “1 ¶ E TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. ... 3 ¶ E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas ... erraram seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça; ... 17 Estes são fontes sem água, nuvens levadas pela força do vento, para os quais a escuridão das trevas eternamente se reserva. 18 Porque, falando coisas mui arrogantes de vaidades, engodam com as concupiscências da carne, e com dissoluções, aqueles que se estavam afastando dos que andam em erro, 19 Prometendo-lhes liberdade, sendo eles mesmos servos da corrupção ... ” (2Pe 2 ACF)
       “... 4 Porque se introduziram alguns, ..., homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo ... 8 ¶ E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades ... 11 Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. 12 Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; 13 Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas ... 16 Estes são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas concupiscências, e cuja boca diz coisas mui arrogantes, admirando as pessoas por causa do interesse ... 19 Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito ...” (Jd ACF)
      “... e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos ... odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio ... Conheço ... a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás ... Conheço ... onde habitas, que é onde está o trono de Satanás; ...  tens lá os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e se prostituíssem. ... tens também os que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que eu odeio. ... toleras Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria ... tens nome de que vives, e estás morto. ... não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus ... nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! 16 Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. ... és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; (Ap 2; 3 ACF)


Além disso, há outro inimigo no discernimento da chamada [ou não chamada, por Deus] para ser um pastor, este inimigo é chamado Meu EU. Há algo, no postar-se de pé em frente a um grupo e falar [ao grupo], que é [extremamente] atraente a [o ego de] as pessoas. Muitas vezes é isto que está na origem do interesse de uma pessoa pelo ministério pastoral. Por causa disso, o homem que está considerando se ou não ele foi [realmente] chamado [por Deus] para ser um pastor precisa realmente refletir [profundamente] e, em muita oração [com toda sinceridade], considerar seus motivos. Está o orgulho envolvido? É este "chamado" para ele servir a si mesmo, ou é para ele crucificar a si mesmo? Realmente ore sobre seus motivos. Vem esta "chamada" de dentro de você, ou vem ela com origem dentro do céu? Satanás procurará esgueirar-se sorrateiramente para dentro da vida de uma pessoa através do ego dela, e muitas vezes a engoda através do anzol do orgulho e da vaidade. Satanás sabe fazer isto, pois ele prendeu a si mesmo em tal anzol (Isaías 14:12-17; Ezequiel 28:11-19).
      “12 Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! 13 E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. 14 Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. 15 E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo. ...” (Is 14:12-17 ACF)
      “... 17 Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor ...(Ez 28:11-19 ACF)


Portanto, como pode um homem seguir sua rota através do nevoeiro de impressões e sentimentos, para discernir no Espírito se ele está [realmente] sendo chamado por Deus para o ministério pastoral, ou não? Abaixo estão algumas áreas que são particularmente importantes para se discernir o chamado para o ministério pastoral. Enquanto eu tenho certeza de que essas questões não são exaustivas nem incluem todas as situações individuais, eles são o produto de oração, estudo bíblico, e experiência, e devem ser consideradas com seriedade e espírito de oração. (Esta ferramenta está focada em discernir o chamado pastoral, mas muitas das perguntas podem ser aplicadas a vários outros aspectos do ministério para o qual alguém pode sentir que Deus o está chamando.)



1) Discirna [bem] A Vontade De DEUS

Que provas existem de que você é chamado para ser um pastor?

Tem você um plano [obtido da Bíblia] para discernir a vontade de Deus?

Ou tem você um histórico de se sentir chamado para fazer alguma coisa e, depois, [descobrir que estava enganado e] deixar a obra inacabada? Se assim for, o que torna este [novo] "sentimento" ou sensação de ser chamado [para ser pastor] diferente [das anteriores falsas sensações de chamado]?

Você realmente se colocou no altar de Deus e abriu-se à Sua vontade, não importa o que isso possa significar em relação a seus próprios desejos pessoais? (Veja Romanos 12:1-2, assim como Josué 1:8, Salmo 37:5; 119:168; 143:8; Provérbios 3:6, Hebreus 4:16).
      “1 ¶ ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. 2 E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Rm 12:1-2 ACF)
       “Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.” (Js 1:8 ACF)
      “Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará.” (Sl 37:5 ACF)
      “Tenho observado os teus preceitos, e os teus testemunhos, porque todos os meus caminhos estão diante de ti.” (Sl 119:168 ACF)
      “Faze-me ouvir a tua benignidade pela manhã, pois em ti confio; faze-me saber o caminho que devo seguir, porque a ti levanto a minha alma.” (Sl 143:8 ACF)
      “Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.” (Pv 3:6 ACF)
      “Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” (Hb 4:16 ACF)



2) Cheque se tem [real] Evidência de Chamado Para Ser Pastor

Origem da chamada - Como foi este “chamado” iniciado [originado]: através do que você mesmo, ou através de outra pessoa? [Nota do Tradutor: Esta palavra “originado” é estranha, a pergunta deveria ser: Quem primeiro “notou” o chamado foi você mesmo, ou um bom número de outros crentes maduros, espontaneamente, sem você lhes dar nenhuma pista de seu interesse?] Chamadas genuínas [por Deus] são geralmente trazidas à luz por OUTROS, que a vêem em você antes de você a "sentir" dentro de si. [Ênfase adicionada pelo tradutor.] Se não foi você quem iniciou a chamada ou [primeiro] a sentiu, [responda para você mesmo se] alguma outra pessoa [espontaneamente] a enxergou dentro de você, ou lhe chamou a atenção para ela, ou chamou a atenção de outras pessoas para ela? Se algumas pessoas e não você iniciaram o reconhecimento do seu chamamento [por Deus], qual é a base das palavras deles?

Estão eles simplesmente confirmando algo [seu desejo] sobre o que, de alguma forma, você tenha enviado uma mensagem a respeito, portanto, estão eles tentando agradá-lo e ajudá-lo [a conseguir seu desejo] mais do que eles estão observando uma obra de Deus em você e através de você? Jesus iniciou a chamada na vida dos discípulos, eles não vieram a Ele para iniciá-la. O convite de Jesus é mais umsiga-me” do que é umdeixe-me segui-Lo [, Senhor]”. (Mateus 4:18-22; 10:1-4)



Pequenos grupos Tem você [notáveis frutos durante longo exercer de] um papel ativo nas atividades de pequenos grupos [de sua igreja local]? (por exemplo, [evangelismo pessoal, evangelismo ao ar livre sem microfone, discipulamento nas casas de pessoas que você levou a Cristo], classes da escola bíblica dominical; estudo bíblicos no seu lar e no de interessados [etc.]) É aqui onde o fruto ou evidência de uma chamada pastoral é normalmente visto em primeiro lugar. [Ênfases adicionadas pelo tradutor.]

O fruto ou a evidência de uma chamada pastoral está presente no [seu] ministério nesses pequenos grupos? Estes pequenos grupos invulgarmente “decolam”, crescem, e dão frutos duradouros, como resultado de Deus trabalhando através de você? Ou, você percebe que o seu ensinar e conduzir um pequeno grupo é difícil, desconfortável, e infrutífero?



Evidência Interpessoal - Que provas existem de você ser capaz de se relacionar com pessoas de uma forma pastoral? Você tende a sentir-se frustrado com as pessoas ou a ficar impaciente com elas? Você é capaz de comunicar com as pessoas tanto por ouvir-lhes como por lhes falar? Ou a sua comunicação é uma rua de mão única, seguindo somente a direção que você quer dar? É você gracioso para com as pessoas? Você ama as pessoas? (Gálatas 6:1-5; 2 Timóteo 2:24-26, 1 Pedro 5:1-4).
      “1 ¶ IRMÃOS, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado. 2 Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo. 3 Porque, se alguém cuida ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo. 4 Mas prove cada um a sua própria obra, e terá glória só em si mesmo, e não noutro. 5 Porque cada qual levará a sua própria carga.” (Gl 6:1-5 ACF)
       “24 E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; 25 Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, 26 E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos.” (2Tm 2:24-26 ACF)
       “1 ¶ AOS presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: 2 Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; 3 Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. 4 E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória.” (1Pe 5:1-4 ACF)



Ensino - Tem o Senhor aberto uma porta de oportunidade para que você ensine? Se não, por que? Falta de oportunidade pode indicar que este dom espiritual não está presente. Se a oportunidade se apresentou, pergunte-se se o fruto de seu dom espiritual de ensinar se tornou [indiscutivelmente] visível. Os pastores precisam ser capazes de ensinar (Efésios 4:11-12; 1 e 2 Timóteo). [também isto é condição indispensável]
      “11 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, 12 Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;” (Ef 4:11-12 ACF)
      1Tm 3:2  Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;
      2Tm 2:24  E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor;

Que evidências existem em sua vida de uma capacidade para ensinar? Há evidências de que você pode efetivamente comunicar a Palavra de Deus de uma forma edificante?

Se uma homem não pode sobressair em [estudar E ensinar em] estudos bíblicos, se a unção de Deus não está presente nesta área, como poderia ser possível que ele tenha sido chamado para o ministério pastoral?
...
Você encontra intensa satisfação, você [cresce e] prospera [com preciosos frutos] em horas de leitura, trabalho e preparação de seus estudos?
Você [encontra intensa satisfação e consistentemente] vê preciosos frutos quando você ensina?
Ou são [algumas coisas de] estes trabalhos [de estudo e ensino] um fardo [para você, e quase estéril em seus frutos]?



Conselhos de Pessoas de Deus - O que os outros crentes ([espirituais,] quer em posições de liderança ou não) pensam sobre você ser chamado para o ministério pastoral? Será que eles vêem [este chamado] na sua vida? Eles podem ver claramente a evidência de tal chamado?

Se sim, por que? Se não, por que?

Está você aberto à piedosa opinião [dessas pessoas de Deus], ou já tomou você sua decisão em sua mente [e não quer ouvir conselhos nem voltar atrás]? O conselho dos outros [isto é, de pessoas espirituais] é importante para sua tomada de decisão (Provérbios 11:14; 15:22, 20:18, 24:6)
      “Não havendo sábios conselhos, o povo cai, mas na multidão de conselhos há segurança.” (Pv 11:14 ACF)
      “Quando não há conselhos os planos se dispersam, mas havendo muitos conselheiros eles se firmam.” (Pv 15:22 ACF)
      “Cada pensamento se confirma com conselho e com bons conselhos se faz a guerra.” (Pv 20:18 ACF)
      “Com conselhos prudentes tu farás a guerra; e há vitória na multidão dos conselheiros.” (Pv 24:6 ACF)




Serviço – Tem você um coração de servo? Está você disposto a servir no anonimato? Alguma vez você já fez isso? Está você disposto a fazer tudo o que Deus quer, sempre que Ele queira que seja feito? Mesmo se isso significar que você não é chamado para o ministério pastoral? (Marcos 10:45, Lucas 9:23-26, João 13, Filipenses 2:5-11).
      “Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.” (Mc 10:45 ACF)
      “23 E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. ... .” (Lc 9:23-26 ACF) “... 14 Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. 15 Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. ...”
      (Jo 13:1-38 ACF) “5 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, 7 Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; 8 E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. ...” (Fp 2:5-11 ACF)


Unção – A última e mais importante pergunta [é]:
Há indícios da unção de Deus sobre você como um pastor?
É isto [tão] claro [que ninguém tem a menor sombra de dúvida], ou é isto questionável [quer dizer, alguma pessoas podem ter uma sombra de dúvidas sobre você ter sido chamado por Deus para ser pastgor]?
Pode você ir através das perguntas nesta [ferramenta] “ É Você Chamado Para Ser Um Pastor?” e confiantemente responder "sim" a todas estas perguntas [sem exceção]?
Se não, por quê?
O que é que o Senhor está dizendo a você?
Está você racionalizando suas respostas (isto é, inteligentemente dando explicações que parecem razoáveis, mas que não são verdadeiras) para dobrar [as pessoas] [fazendo-as ir] na direção em que você deseja que vão? Seja honesto.




3) [Quando] O Ministério Já É Existente

Para que área do ministério tem Deus lhe concedido os dons [espirituais mais necessários para o seu servir]? Iria Deus levar uma pessoa a começar alguns ministérios apenas para deixá-los prematuramente? Iria Deus abrir as portas para o ministério e não capacitar [e chamar] uma pessoa para caminhar através delas? Se Deus lhe deu um dom para você fazer um certo ministério, então isso é provavelmente o lugar onde Ele está chamando você para ministrar. Como um servo inútil, seria inadequado você se rebelar contra isto e dar solavancos para sair fora do caminho em que Deus quer usá-lo (Lucas 17:10).
“Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer.” (Lc 17:10 ACF)

Seria melhor testar as águas ministrando mais local [e em pequena escala] para ver onde estão os dons de Deus em sua vida, em vez de embarcar na vida alterando os planos com base em provas insuficientes ou em sentimentos. Se Deus lhe abençoar [com indescritível paz interior e decisivos frutos exteriores] e sua chamada for reassegurada, então prossiga naquele chamado; mas se Deus não o abençoar [com indescritível paz interior e decisivos frutos exteriores], então você salvará a se mesmo de um monte de dores e frustrações se você seguir avante para descobrir onde Deus realmente quer usá-lo. (Veja 1 Coríntios 7:17,24)
      “E assim cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o chamou. É o que ordeno em todas as igrejas.” (1Co 7:17 ACF)
      “Irmãos, cada um fique diante de Deus no estado em que foi chamado.” (1Co 7:24 ACF)



Dons --
Alguns têm erroneamente usado as palavras inspiradas de Paulo em 1Coríntios 1-2 e 2 Coríntios 3:5-6, justificando assim o uso de qualquer pessoa, independentemente de Deus ter concedido os dons necessários, para entrar no ministério [pastoral]
      “ ... aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação. ... Deus escolheu as coisas loucas deste MUNDO para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste MUNDO para confundir as fortes; 28 E Deus escolheu as coisas vis deste MUNDO, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são...” (1Co 1-2 ACF)
       “11 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, 12 Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;” (Ef 4:11-12 ACF)
.

Portanto, se Deus está chamando um homem para ser um pastor- professor, ele irá mostrar evidências de dons espirituais para tal chamado. Se Deus está chamando um homem para ser um pastor, então o Seu poder, trabalhando dentro e através desse homem chamado, será evidente em tal área. As evidências dos dons [pastorais] acompanham a chamada.

Uma chamada "sem provas é suspeita. [Por um lado, iria Deus chamar um homem sem lhe dar os dons pastorais? Por outro lado,] iria Deus dar dons a uma pessoa (por exemplo, pastor- mestre, evangelismo, ... , etc.), pessoa que é abençoada e espiritualmente poderosa para ministrar, e então não chamar essa pessoa para esse ministério?

A chamada é geralmente acompanhada pelos dons relacionados com o ministério para o qual o Senhor está chamando a pessoa. Por que iria Deus dar os dons e abençoar em uma área de ministério, e aparentemente conduzir uma pessoa para esta área do ministério, apenas para que a pessoa "senta" uma chamada para outra área de ministério? Dá Deus evidências contraditórias [para nos confundir]? ...



Perspectiva Pastoral --
Tem você uma visão realista do ministério pastoral? [Este] ministério não é só ensinar, ou estar em evidência [dentro de e] para um grupo de pessoas: é, acima de tudo, servir. Isto implica que é administrar, pastorear, discipular. [O ministério pastoral] é correr para o hospital para estar ao lado dos doentes, e fazer isto a qualquer hora do dia ou da noite. [O ministério pastoral] é [assumir] situações muito desconfortáveis quando você é chamado por Deus para repreender, exortar, corrigir e incentivar. [O ministério pastoral] é disciplina sobre aqueles que não vêem que o ministério é servir e não um briguento púlpito em prol de sua própria agenda. É tomar posição contra a loucura carnal e a superficialidade, quando aqueles que se entregam a tais coisas muitas vezes ajuntam uma desadvertida multidão contra você. É falar a verdade (em amor), não importam as conseqüências.

O ministério pastoral é servir a Deus, é sacrificar o tempo com sua família. Sua esposa e filhos vão sentir sua falta cada vez que você sair para ministrar, e você será constantemente lembrado do custo de tal seu ministério. Internamente, você [estará sofrendo pelos seus filhos e esposa e] se sentirá dilacerado, mas você vai continuar porque o chamado de Deus está sobre a sua vida e você confia no Senhor e na Sua graça para compensar suas deficiências.

O ministério pastoral é sempre subordinar sua vontade à vontade de Deus. É nunca ser egoísta e sempre crucificar o eu. É uma vida de sacrifício contínuo. É viver em um aquário e receber o peso de infundadas [e descaradas] acusações, insinuações e falsidades, feitas por pessoas que não estão realmente informadas de toda a verdade da situação pastoral. É receber comentários e críticas oferecidas de forma [pelomenos aparentemente] bem-humorada, sobre o seu ministério, e você se perguntar se, abaixo da superfície, há algum sinal de algo mais substancial [mais sério e mais grave]. O ministério pastoral vai conduzi-lo à paranóia se você não foi chamado por Deus. O ministério pastoral é depender de Deus para defendê-lo em tais situações, em vez de você defender a si mesmo (1 Pedro 5:6). “Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;” É ter pessoas continuamente implicando e achando faltas em sua família, julgando-o, avaliando-o [mais] pelos seus pontos fracos [do que] pelos [seus pontos] fortes, e fazendo o mesmo com toda a sua família também. É não reagir a esses "ataques" alimentados pelo inimigo que pretende chegar ao pastor através daqueles mais próximos a ele.

O ministério pastoral é sempre confiar em Deus e pacientemente trabalhar com pessoas que muitas vezes são transientes [mutáveis, sem persistência nem coerência], ou que se sentam para trás, ou descompromissadas, ou simplesmente crianças em Cristo. É esperar em Deus, [enquanto você se esforça] em serviço. Em seu início, muitas vezes [o ministério pastoral] é trabalhar tempo integral num trabalho [secular], sustentando sua família e criando seus filhos, sendo usado por Deus para servir em uma obra dEle que possa exigir que você permaneça em tal situação por anos, sem qualquer garantia de que [tal situação] nunca vai terminar (um pastor pode ser bi-profissional durante todo o seu ministério). O ministério pastoral não é um meio de "grande ganho" (1 Timóteo 6:3-10).
“..., cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais. 6 ¶ Mas é grande ganho a piedade com contentamento. ... 8 Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. 9 Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. 10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.” (1Tm 6:3-10 ACF)

O ministério pastoral é servir em obscuridade. É viver em uma parte do mundo que só o pastor e Deus pode compreender plenamente, ninguém mais, não uma esposa, não um amigo, nem mesmo um outro pastor, às vezes. Muitas vezes, é um chamado para uma [certa] solidão [com compreensão] exclusivamente entre o pastor e Deus.

Mesmo assim, o ministério pastoral é uma alegria para aquele que foi chamado.

É a única opção para o pastor chamado. Se você pode encontrar felicidade e satisfação em qualquer outra coisa, você não é chamado para ser um pastor. O ministério pastoral não é uma alternativa e último recurso para alguém que fracassou em todas as outras áreas da sua vida e calcula, "Hmm, tudo o resto falhou, por que não fazer uma tentativa com pastorear?"

Cuidado; ministério pastoral é um frustrante furacão que soprará para baixo os presunçoso que não são chamados. Aqueles que entram com presunçosas percepções de grandeza, sendo oradores de língua de ouro na frente de milhares de pessoas, vão aprender mais rápido que o peso do ministério esmaga quem nele entrar por sua própria força, em vez de pela graça que vem com o chamado de Deus.

O ministério pastoral é servir a Deus sem nenhuma outra recompensa, exceto saber que, confiando totalmente em Deus, vai um dia ouvi-Lo dizer: "Bem está, bom e fiel servo" [Mt 25:23].

Nós muitas vezes lemos sem prestar toda a atenção a descrição de Paulo de seu ministério. Mas, à medida que os pastores amadurecem em seus ministérios, eles aprendem mais e mais a ver a verdade desta descrição. Leia o que Paulo disse sobre o seu ministério e o que significa ter um coração de pastor - 2 Coríntios 3:5-6; 4:2,8-11; 5:14-15, 11:16-23, 12:11-21.
“5 Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, 6 ¶ O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.” (2Co 3:5-6 ACF)
      “Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade.” (2Co 4:2 ACF)
      “8 ¶ Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 9 Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 10 Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; 11 E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal.” (2Co 4:8-11 ACF)
      “14 Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. 15 E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” (2Co 5:14-15 ACF)
      “... 23 São ministros de Cristo? (falo como fora de mim) eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes.” (2Co 11:16-23 ACF)
      “... não busco o que é vosso, mas sim a vós: porque não devem os filhos entesourar para os pais, mas os pais para os filhos. 15 Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado. ...” (2Co 12:11-21 ACF)


O verdadeiro chamado para ser um pastor é expresso pelas seguintes palavras de Paulo, que escreveu:
Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, ....” (2Tm 4:6a ACF)

Se você é chamado para ser um pastor, nada mais o irá satisfazer nem será aceito por você, e embora a estrada possa ser difícil, o chamado de Deus e Sua graça o susterá.
Se você não for chamado, e se aventurar ao acaso em sua própria força, você está condenado a uma vida de frustração e de loucura, e vai ter faltado ao [outro] trabalho em que Deus lhe teria abençoado.



4. Conclusão

As palavras acima não são partilhadas para desencorajar aquele que é chamado por Deus. Na verdade, aquele que foi chamado por Deus encontrará confirmação da sua chamada se em oração aplicar estas perguntas em sua vida. O objetivo deste estudo é o de poupar as pessoas das frustrações e fracassos que poderiam vir ao entrarem em um santo chamado de forma presunçosa e fora da real chamada de Deus.

O objetivo [deste estudo] é, também, o de poupar a igreja de mais desprezo e mau testemunho que vêm através daqueles que estão envolvidos no ministério pastoral de uma forma em que sirvam a si mesmos.

Quando Pedro negou o Senhor, Jesus não o jogou na pilha de sucata, Ele o restaurou. Mas Jesus restaurou Pedro de uma forma que confirmou sua vocação, e o reassegurou da vontade de Deus em sua vida. Jesus fez isso, fazendo-lhe algumas perguntas:

João 21:15-17 - “15 ¶ E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros. 16 Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. 17 Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: SENHOR, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.” (Jo 21:15-17 ACF)

Agora, eu não cito essa passagem para obter um aumento de emoção pelo leitor, cito-a na esperança de que atinja o coração da situação. Peter foi perguntado várias vezes por Jesus, "amas me?" O amor de Jesus é o centro de nosso relacionamento com Ele. Todas as decisões devem ser baseadas sobre esta motivação, o nosso amor por Jesus (2 Coríntios 5:14-15).
“14 Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. 15 E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” (2Co 5:14-15 ACF)

Agora, o ponto chave de nossa mensagem aqui não é que aqueles que são realmente chamados por Deus para serem pastores têm mais amor a Jesus. O cerne de mensagem não é este, de modo nenhum. Nosso objetivo principal aqui é que você responda “ama você a Jesus o suficiente para fazer tudo o que Ele quer que você faça?” Mesmo se isso significa que você não foi chamado para servi-Lo como um pastor [de uma de Suas igrejas?] Esse é o cerne de nossa mensagem. Se você ama a Jesus, você pode servi-Lo com toda alegria do seu coração quer Ele o tenha chamado para fazê-lo como um pastor, ou não. A resposta a essa pergunta chega ao coração da verdade e à verdade do coração, sobre o seu "chamado" para ser um pastor, sobre o seu chamado para ser qualquer coisa que Deus quer que você seja.

Que Deus possa orientá-lo e chamá-lo de acordo com a Sua vontade.




Claude T. Stauffer
Pastor da Calvary Chapel of Hope, PO Box 143, Betfagé, Long Island, Nova York 11714-0143.


Tradutor: Hélio de Menezes Silva, mar.2010.

******************* ACRESCENTADO POR HÉLIO ********************

Deus estipulou, em 1Tim 3:

Se, depois (de ser salvo) e, particularmente, depois de ser chamado por Deus para ser pastor (sendo tal chamado primeiro espontaneamente reconhecido por crentes espirituais, só depois por você, finalmente sendo ordenado por sua igreja local), você

então

você

pode

ter

certeza:




Deus

não

o

quer

como

pastor





(Ele

jamais

contradiria

este

verso

que

Ele

mesmo

inspirou!)

“1 ¶  ESTA é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. 2  Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível,

fez algo de pode ser repreendido

(particularmente por algum descrente que, nesse aspecto, procede melhor que você),
Þ Þ Þ ...

marido de uma mulher,

é solteiro, ou
foi casado e teve ao menos parte de culpa em divórcio, ou
caiu em pecado de ordem sexual, ou
teve duas mulheres ao mesmo tempo,
Þ Þ Þ ...

vigilante,

não é sempre vigilante em perfeita defesa das ovelhas, vendo o perigo ao longe, dando o alarme antes de todos, ensinando e advertindo as ovelhas e valentemente enfrentando cada ameaça guerreando contra ela, Þ Þ Þ ...

sóbrio,

não é sóbrio e moderado em tudo, não sendo guloso, muito menos bebendo nenhum álcool, não sendo preguiçoso e dormindo muito (física e espiritualmente), não agindo pelas emoções e sentimentos mas com moderação bíblica, Þ Þ Þ ...

honesto,

não é totalmente transparente e honesto em todas suas ações e palavras e intenções, Þ Þ Þ ...

hospitaleiro,

não cultiva a hospitalidade, particularmente visitando e recebendo em casa os que têm reais necessidades, Þ Þ Þ ...

apto para ensinar;

não estuda muitíssimo e não tem firmíssima doutrina nem muitíssimo dom para ensinar, ao mesmo tempo sendo um padrão moral que possa dizer “sede imitadores como eu sou de Cristo” ao invés de simplesmente “façam o que digo, não o que faço”, Þ Þ Þ ...

3  Não dado ao vinho,

É guloso e entrega-se a, abusa de sucos de uva e outros sucos caros (álcool está fora de cogitação, nem mesmo 1 gota), Þ Þ Þ ...

não espancador,

É bruto, grosseirão, metido a brabo, a ofender, a desafiar e a responder a provocações, exagera como espancador de seus filhos e agressor de sua esposa ou mesmo animais que cria, Þ Þ Þ ...

não cobiçoso de torpe ganância,

é cobiçoso de torpe ganância, em variados disfarces, Þ Þ Þ ...

mas moderado,

não é moderado em tudo, mas exagera no comer e no beber (sucos), no falar, no reagir a provocações, no agir em geral, Þ Þ Þ ...

não contencioso,

é briguento, contencioso, querelento, não mostra graça nem mesmo paciência, Þ Þ Þ ...

não avarento;

é avarento, muito focado em dinheiro, bens, posições, coisas materiais, Þ Þ Þ ...

4  Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia 5  (Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?);

Não tem filhos, mesmo já sendo casado, ou não governa bem os problemas que possam surgir em sua casa, ou tem filhos ainda jovens e morando sob seu teto, e que são rebeldes (quando são maiores e saem de casa e constituem famílias independentes, não somos mais totalmente responsáveis se viram a cabeça em rebeldia), Þ Þ Þ ...

Não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo.

É novato, tem pouco tempo de salvo e dedicado ao senhor, pouco tempo sendo testado e experimentado, Þ Þ Þ ...

7  Convém também que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta, e no laço do diabo. ...

Não tem perfeito testemunho para com todos os que estão de fora, antes pelo menos uma pessoa tem razão em uma acusação contra você, que causa escândalo até mesmo para alguns descrentes Þ Þ Þ ...

11  Da mesma sorte as esposas sejam honestas,

Sua esposa, depois de ser salva e, particularmente, depois de você ser chamado por Deus para ser pastor, nem sempre ela foi transparente e honesta em tudo, Þ Þ Þ ...

não maldizentes,

Sua esposa, depois de ..., já participou de algum mexerico, fofoca, leviandades no falar, Þ Þ Þ ...

sóbrias

Sua esposa, depois de ..., nem sempre foi sóbria e moderada em tudo, não sendo gulosa, muito menos bebendo nenhum álcool, não sendo preguiçosa e dormindo muito (física e espiritualmente), não agindo pelas emoções e sentimentos mas com moderação bíblica, Þ Þ Þ ...

e fiéis em tudo.” (1Tm 3:1-11 ACF)

Sua esposa, depois de ..., nem sempre foi fiel como crente de Deus, nem sempre foi fiel em assuntos espirituais, ou doutrinários, ou como esposa, mãe, e mulher dedicada a Deus. Þ Þ Þ ...



Título original: Are You Called To Be A Pastor?

Autor: Pastor Claude T. Stauffer



Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org/ )


Retorne a solascriptuta-tt.org/EclesiologiaEBatistas/
Retorne a solascriptuta-tt.org/